quinta-feira, 16 de maio de 2019

Uma Longa Fila de Cruzes (1969)


Uma Longa Fila de Cruzes (Una Lunga Fila di Croci, Itália, 1969)
Direção: Sergio Garrone; Roteiro: Sergio Garrone
Produção: Gabriele Crisanti
Elenco: Anthony Steffen, William Berger, Mario Brega, Nicoletta Machiavelli, Riccardo Garrone, Mariangela Giordano

Uma Longa Fila de Cruzes segue o caçador de recompensas Johnny Brandon (Anthony Steffen), que ao rastrear um bandido chamado Santana, acaba descobrindo que Fargo, um poderoso fazendeiro (Riccardo Garrone) está contrabandeando peões mexicanos para serem vendidos como escravos. O método de Fargo é pegar o dinheiro deles, carregá-los em vagões e depois se livrar deles, jogando-os no Rio grande. Conversando com o xerife, Johnny descobre que Everett "pastor" Murdock (William Berger) um pistoleiro que está sempre lendo a Bíblia e se veste como um pastor ao mesmo tempo que empunha um curioso rifle de sete canos (!), também está interessado em tais bandidos, então os dois resolvem formar uma parceria e ajudados pelo informante de Brandon (Mário Brega) os caçadores atravessam a fronteira e iniciam a caçada. Mas, embora ambos sejam caçadores de recompensas, não são tão amigos assim, logo, as lealdades mudam quando a perspectiva de uma boa quantia de dinheiro aparece, é cada um por si. Há ainda uma ligeira diferença entre os dois: Enquanto um simplesmente quer fazer o serviço pelo dinheiro da recompensa, o outro quer fazer justiça pelos mexicanos cujas vidas foram arruinadas.
  

Estrelado por Anthony Steffen, William Berger e Nicoletta Machiavelli e o irmão do diretor, Riccardo Garrone, como o vilão e Mario Brega como o ajudante do herói, Uma Longa Fila de Cruzes tem vários ingredientes típicos do western spaghetti, mas, embora eles apenas funcionem em parte, certamente não é o melhor esforço de Sergio Garrone em um western. Quando o gênero secou nos anos 70, ele passou a dirigir filmes repugnantes de exploração mais em voga, como o horror "Le amanti del mostro" (1974) (com Klaus Kinski) ou o nazi exploitation (subgenero que ele se tornaria um especialista) "SS Lager 5: L'inferno delle donne" (1977). Longe de ter um estilo de direção distinto (ele imita Sergio Leone usando closes em abundância), ele consegue um esforço bem realizado com o personagem de Willian Berger sendo responsável pelos melhores momentos, graças á sua espingarda de sete canos. Destaque também para o escasso elenco feminino, Nicoletta Machiavelli, que interpreta a fria e linda Maya, e Mariangela Giordano (aqui em um papel pequeno), que mais tarde passaria a aparecer muito em filmes de exploração (de cunho sexual, na maioria das vezes), como mãe malfadada de Peter Bark no infame "A Noite do Terror" (1981) de Andrea Bianchi. Em última análise, Uma Longa Fila de Cruzes, é um western mediano, mas sólido, cheio de tiroteios selvagens e algumas reviravoltas inesperadas.


Originalmente concebido sob o título "Una lunga fila di croci"  e também lançado como "Hanging for Django", este filme faz parte de um punhado de westerns do diretor Sergio Garrone, cujo mais conhecido "Django, o Bastardo" veio no mesmo ano, tentando capitalizar o sucesso de Sergio Corbucci de 1966, com Franco Nero como o personagem-título. Os filmes sub sequentes com “Django” no título raramente caracterizavam o personagem, embora Uma Longa Fila de Cruzes tenha sido estrelado por Anthony Steffen, que interpretou Django alguns anos antes. 

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Whirlpool (1970)


Whirlpool AKA "She Died With Her Boots On, Perversion Flash" (DK/UK, 1970)
Direção: José Ramón Larraz; Roteiro: José Ramón Larraz, Sam Lomberg
Produção: Jerry Gross, Sam Lombergeuro
Música composta por: Stelvio Cipriani
Elenco principal: Karl Lanchbury, Vivian Neves, Pia Andersson, Johanna Hegger, Larry Dann, Edwin Brown, Andrew Grant

Karl Lanchbury é Theo, um fotógrafo obcecado que vive em uma casa de campo com uma mulher mais velha chamada Sara (Pia Andersson) que se apresenta como sua tia. Quando Sara faz uma viagem a Londres e traz para casa uma jovem modelo chamada Tulia (Vivian Neves), os dois começam um envolvente jogo mental para seduzi-la, para que ela participe de uma série de fetiches eróticos com eles. Depois de passar algum tempo fazendo de tudo, de fumar cigarros duvidosos a jogar strip-poker, Tulia começa a perceber que frequentemente conversam sobre outra jovem chamada Rhonda (Johanna Hegger), que anteriormente ficava hospedada com eles na casa, mas desapareceu em circunstâncias misteriosas. Embora intrigada sobre o mistério em torno de Rhonda, Tulia se deixa envolver por sobrinho-tia que se revelam sexualmente pervertidos, e resolve ficar para descobrir o que eles realmente reservam para ela, o que realmente aconteceu com Rhonda, e o que há de tão secreto no laboratório de fotografia de Theo. Isso pode explicar em parte porque ela responde as investidas de "tia Sara" tão rapidamente.


Tulia, talvez a heroína mais sem noção de perigo da história da exploitation, é uma jovem modelo curiosa e de espirito livre, que aceita  ir até a casa de campo a socialite Sara, no momento em que a conhece em uma sessão de fotos para um estúdio londrino. Ela não parece ficar perturbada ao saber que Rhonda (apesar de falar que sente uma estranha premonição), desapareceu sem deixar vestígios, nem estranha que em sua primeira noite no campo a tia e o sobrinho tentam de todos os jeitos envolvê-la em um jogo perverso de strip-poker e bebedira. Nem mesmo se sente ameaçada quando Theo a leva para a cidade e paga ao amigo traficante (que vende os tais cigarros especiais da tia) para arrancar suas roupas e quase a estuprar no meio do mato, enquanto Theo tira fotos (isso depois de quase fazer sexo com ele enquanto Sara assiste secretamente), mas nem isso a faz retroceder no espiral de adrenalina a que ela se submeteu, porque logo ela já está envolvida em outra sessão de sexo bissexual e fotografia com  tia e o sobrinho.


Este é o primeiro longa-metragem do falecido mestre espanhol da exploitation europeia ("euro-trash" como prefere alguns), José Ramón Larraz, cujos lançamentos iniciais chegaram aos cinemas creditados como J.R. Larrath, para parecer amaericano. Filmado na Dinamarca, com um elenco e equipe parcialmente dinamarquesa e parcialmente britânica, foi, dublado em inglês e lançado no circuito grindhouse dos EUA com o sugestivo título "She Died On Her Boots On" (orgulhosamente ostentando uma classificação X), e ainda se beneficiou da presença da modelo Vivian Neves, na época uma espécie de modelo Penthouse da Swinging London, e era um nome relativamente conhecido. O filme de estreia de Larraz é, como muitos de seus primeiros trabalhos, um soft-core britânico de baixo orçamento, que traz muitas das falhas que um primeiro filme com um orçamento pequeno pode ter, mas o filme merece ser considerado um thriller de suspense, devido à intenção artística em que Larraz conta a história. Whirlpool tem um nítido apelo estilístico  e algumas das cenas são assustadoras, como convém ao diretor que dirigiu Sintomas e Vampyres (que são alguns dos filmes mais chocantes dos anos 70). A forma como Larraz constrói lentamente seu enredo até seu final - óbvio - é realmente impressionante, principalmente porque ao longo do percurso há uma longa sequência de nudismo e  agressões sexuais muito violentas. Embora seja inferior aos filmes subsequentes que ele fez (que são muito melhores), com os mesmos temas básicos, Whirlpool daria o tom dos próximos filmes do diretor, que trazem uma habitual atmosfera claustrofóbica em meio a perversidade sexual emolduradas por cenários de assombrosa beleza natural. O filme compartilha, inegavelmente, características temáticas e estilísticas com os outros filmes de Larraz do período, mas é um esforço menos polido e mais direto, o que não é necessariamente ruim.  Em suma, Whirlpool não é um ótimo filme, por outro lado, concede prazeres que derivam dos melhores aspectos do filme, que é temperado pelas cenas brutais de estupro e teor sexual. Acrescente a isso uma magistral trilha sonora composta pelo frequente compositor de Giallo, Stelvio Cipriani,  e o resultado final é um trabalho singularmente sombrio.

Durante anos, o filme foi considerado perdido após o seu lançamento inicial no Reino Unido e nos Estados Unidos, até que apareceu uma cópia em VHS  disponível em sites de raridades sleaze na internet, mas este ano ganhou uma restauração e foi lançada em Blu-ray, para surpresa e alegria dos fãs do diretor e do cinema de gênero europeu (grindhouse maníacos e afins). Segundo a equipe de produção que trabalhou na restauração do filme, as referências disponíveis para o trabalho eram escassas, mas os materiais estavam, felizmente, em bom estado e conseguiram chegar ao mais próximo da aparência original do filme possível.

Trailer:https://www.youtube.com/watch?v=AL_oqPatoVA

terça-feira, 2 de abril de 2019

Poster: Emma, puertas oscuras (Espanha, 1974) José Ramón Larraz


terça-feira, 19 de março de 2019

Delirium - Le foto di Gioia (1987)


Delirium - Le foto di Gioia (Itália, 1987)
Direção: Lamberto Bava
Roteiro: Lamberto Bava, Luciano Martino, Gianfranco Clerici, Daniele Stroppa
Elenco Principal: Serena Grandi, Sabrina Salerno, Daria Nicolodi, Vanni Corbellini, Trine Michelsen, George Eastman, karl zinny

Gioia (Serena Grandi) é uma ex-prostituta que agora dirige a revista masculina de sucesso "Pussycat", e a revista está lutando pela sobrevivência, mas quando sua modelo de capa Kim (Katrine Michelson) foi encontrada brutalmente assassinada e jogada na piscina, suas vendas começam a aumentar. Mas as coisas pioram (ou melhoram dependendo do ponto de vista) quando o corpo de Kim aparece pendurado na frente de uma foto enorme da sessão original que Gioia havia estrelado anos antes aparece nos escritórios da revista. Então, o mesmo destino fatal viria para as próximas modelos de capa da revista. 


Os anos 70 assistiram a uma explosão do subgênero "giallo", produzidos por cineastas italianos após o sucesso do filme de Dario Argento "O Pássaro das Plumas de Cristal" (1970), um thriller de suspense que juntava sexo e violência recheados de euro-glamour setentista e distorções psicológicas. À exemplo do que aconteceu com o spaghetti western, a medida que a década de ouro avançava, o genero definhava, perdendo para uma nova onda americana. A grande mania dos cinemas americanos nessa época era o "slasher", filmes que roubava as ideias originais do giallo, com mortes brutais e serial killers, surgiram na sequência de "Halloween - A Noite do Terror" (1978) de John Carpenter e Sean S. Cunningham no seu "Sexta-feira 13" (1980). Bons gialli continuavam a ser produzidos na Itália como "Tenebre" (1982) e "Uma Lâmina na Escuridão" (1983), tentando competir com o sucesso que o subgenero americano fazia nas bilheterias, e surtos de brilhantismo ainda surgiriam com "Terror na Ópera" (1987), do mestre Dario Argento, mas que não conseguiu revitalizar o gênero.



Depois de trabalhar como diretor assistente de Dario Argento em "Inferno" (1980) e Tenebre (1982), o caminho para o giallo foi praticamente pré-programado, apesar de o diretor (filho de um dos pais do giallo, o grande Mario Bava) sempre ter declarado não ser um fã do gênero. De modo que, seu Giallo oitentista não é apenas pouco inspirado, repleto de discussões desnecessárias e desenvolvimentos estúpidos, na verdade, o filme prima pelas poucas soluções originais, como acontece nas visões bizarras - a face do globo ocular de Kim tomando todo o seu rosto, a cabeça de abelha de Sabrina - que funcionam como uma realidade diferente  da perspectiva do assassino que os filmes geralmente oferecem. Da mesma forma, o enredo não atinge a complexidade que um grande giallo exige, mas ainda assim, mesmo com tal narrativa desordenada, Delirium consegue manter um senso decente de tensão e mistério.


Serena Grandi, cujo sobrenome explica claramente os seus - grandes - atributos naturais, "Serena Grande" traduzido do português literalmente, foi um dos símbolos sexuais dos filmes comédia sexy italianos dos anos oitenta e noventa, para o qual ela é mais conhecida, mas um dos seus primeiros papeis foi em "Antropophagus" (1980) o cultuado e infame filme do não menos cultuado Joe D'Amato, com Serena, cujo corpo nu muitas vezes é exibido, em Delirium, esses momentos quase não aparecem. O filme ainda traz uma série de atores locais famosos da época, como Daria Nicolodi e George Eastman no elenco.

Trailer:https://www.youtube.com/watch?v=ddYz6X3Vt54


segunda-feira, 11 de março de 2019

Press Photos & Lobby Cards: Vênus em Fúria (1969)




Vênus em Fúria ( Venus in Furs aka Paroxismus, Itália, 1969)
Direção: Jesús Franco; Roteiro: Jesús Franco, Milo G. Cuccia, Carlo Fadda, Malvin Wald, Bruno Leder
Produção: Harry Alan Towers
Música composta por: Manfred Mann, Mike Hugg
Elenco principal: Maria Rohm, Barbara McNair, Klaus Kinski, James Darren, Dennis Price, Margaret Lee, Adolfo Lastretti

Sinopse: Em Istambul, enquanto anda pela praia um trompetista de jazz puxa das ondas, o corpo de uma jovem mulher que parece ter sido assassinada. Ele se lembra dela na noite anterior, quando a viu na festa de um playboy milionário e depois viu como ela foi agredida pelo anfitrião da festa e dois de seus amigos. Confuso, Jimmy, o músico, parte para o Rio, onde encontra o ouvido solidário de Rita, uma cantora que o convida a viver com ela e o ajuda a recuperar seu equilíbrio e sua habilidade musical. Então, mais tarde, no quarto caminha em sua direção, uma mulher que se parece com Wanda, a vítima do assassinato. Jimmy a persegue, não se importando se ela está viva ou morta.


quinta-feira, 7 de março de 2019

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Press Photos & Lobby Cards: Keoma (1976)







Keoma (Django’s Great Return, Itália, 1976)
Direção: Enzo G. Castellari; Autor: George Eastman
Música composta por: Guido e Maurizio De Angelis, Maurizio De Angelis, Guido De Angelis
Elenco: Franco Nero, William Berger, Olga Karlatos, Woody Strode, Orso Maria Guerrini, Antonio Marsina, Joshua Sinclair, Donal O'Brien, Leonardo Scavino, Wolfango Soldati, Victoria Zinny, Alfio Caltabiano

Ao final da Guerra Civil Americana, um pistoleiro mestiço cansado de fazer da morte um meio de vida, retorna para aquilo que um dia costumava ser seu lar. Seu nome é Keoma. Porém, agora sua cidade natal está totalmente destruída pela peste, e sob o comando de um homem chamado Capitão Caldwell. Seus meio-irmãos Butch, Sam e Lenny trabalham para o Capitão e Keoma se vê sozinho contra todos eles. Agora ele está preso no meio de uma batalha selvagem entre inocentes colonos, bandidos sádicos e seus meio-irmãos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...